sábado, abril 05, 2008

Justiça argentina condena pais de criação de filha de desaparecidos

Na Folha Online: "Um tribunal condenou nesta sexta-feira os pais de criação de uma filha de desaparecidos da ditadura na Argentina. Além do casal, Osvaldo Rivas, condenado a 8 anos de prisão, e María Cristina Gómez Pinto, a 7 anos, o juiz sentenciou a 10 anos o militar aposentado Enrique Berthier, que em 1978 entregou ao casal a filha dos desaparecidos, María Eugenia Sampallo Barragá. As penas foram impostas sob as acusações de retenção e ocultação de uma menor de 10 anos e, no caso de Rivas e Berthier, a falsificação de documento público. Os réus são acusados dos crimes de subtracção de menor, falsificação de documento público e supressão da identidade de Sampallo, que integra a lista dos 88 jovens aos quais as Avós da Praça de Maio conseguiram restituir a identidade." [notícia completa] [na AFP e no Globo Online]

1 comentário:

cadeiradopoder disse...

Não conheço os pormenores do caso e não questiono a justiça da decisão. O que me pergunto é o porquê da filha adoptiva se ter virado contra as pessoas que a criaram.